Panturrilha de Pé e Panturrilha Sentada, qual a diferença?


Bom, essa é uma pergunta que escuto com frequência dentro da sala de musculação, quase todos os dias (até mais de uma vez por dia). A resposta é bem simples e será dada a seguir, mas antes vamos à musculatura que compõem as panturrilhas (tríceps sural), são eles gastrocnêmios lateral e medial (flexor plantar e flexor do joelho) e mais profundo o sóleo (flexor plantar) visível na figura abaixo. Agora segue a resposta à pergunta inicial:

  1. Panturrilha de Pé: o principal músculo que atua são os gastrocnêmios (visível na figura abaixo);
  2. Panturrilha Sentada: o principal músculo que atua é o sóleo (visível na figura abaixo).


“Mais isso não é nenhuma novidade”, sim eu sei que não há nenhuma novidade e a resposta é simples, mas porque será que eu iria vir aqui escrever sobre algo que já é tão claro?
Vocês já se perguntaram ou perguntaram ao vosso treinador o porquê , a ênfase é maior em um em pé e em outro sentada?

Acho que não né, pois bem, era exatamente sobre isso que eu queria escrever e para esta explicação vou utilizar o conceito da insuficiência ativa. Leia com atenção.

Primeiramente, insuficiência muscular é quando um músculo biarticular, ou seja, responsável por 2 funções não consegue realizar ambos os movimentos ou alongamentos nas duas articulações ou nos dois movimentos o mesmo tempo. “Ahh não para! Ficou confuso demais e você disse que era simples”.
Vou utilizar um exemplo prático, assim será mais fácil a compreensão:


  • Quando vamos executar a panturrilha sentada (flexão plantar), não sei se você se atentou lá em cima quando citei as funções dos gastrocnêmios – este também é um flexor dos joelhos – quando sentamos os joelhos já estão em flexão então o que ocorre é um pré encurtamento dos gastrocnêmios deixando eles insuficientes (não conseguem realizar tensão), e quem tem que agir? Exato, o sóleo! Pois os gastrocnêmios se encontram em insuficiência ativa, e é por esta insuficiência que na panturrilha sentada a ênfase maior é no sóleo, ficou claro??


Agora você me pergunta: “Existe a insuficiência ativa, existe também a passiva?” E eu respondo… Sim existe, a insuficiência passiva ocorre durante o alongamento, por exemplo, quando o músculo já tem um grau de encurtamento, dependendo da forma com que vai alongar esta musculatura, ela entra em insuficiência passiva. Um exemplo clássico que podemos citar é quando realizamos a flexão do quadril a 90º e não conseguimos estender completamente os joelhos, pois a amplitude de movimento dos joelhos está limitada porque os isquiotibiais já estão em uma posição muito alongada pela flexão de quadril.
Em resumo, insuficiência ativa é uma limitação de força e insuficiência passiva a limitação da amplitude de movimento. Você vira e me diz: “Não me interessa a primeira resposta já estava boa!”, ok, mas a intenção não foi complicar não, foi conscientizar de que existe muito mais por trás de uma simples resposta. Por mais simples que seja temos que saber utilizar e otimizar o uso dos conceitos de uma maneira adequada no treinamento, pois veja se você estiver forçando de maneira inadequada um alongamento onde o músculo alvo esteja em insuficiência passiva, alguém vai sofrer por essa insuficiência correto? E detalhes fazem toda diferença e afetam completamente os resultados.
Por falar em detalhes, me conte como você executa seu movimento de panturrilha? Seja ela de pé ou sentada, apenas sobe e desce rapidamente? Procure saber detalhes sobre a execução do movimento de panturrilha, pois estas são fundamentais para correção da sua pisada que pode estar causando um padrão alterado de movimento!


Bom treino de Panturrilha e até breve!!!

Share on Google Plus

About Jems Presley

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário